3.13.2012

Nobody said it was easy



Caí, como uma pena sem gravidade aos pés do mundo cruel; Aos pés dos muitos que não perguntaram sequer o meu nome antes de apontar um dedo, acusar um defeito ou criticar um aspeto. Essas pessoas que me moldaram como me queriam ver, que me trataram como um pedaço de barro que se brinca e manda fora, que tomaram a minha tristeza como pequeno-almoço. Essas ditas pessoas, sem coração que me tornaram frustrado e frio, que me cavaram um buraco no peito e me enterraram vivo nele, quando a voz queria gritar pela igualdade e o respeito no mundo; Quando isso acabou esquecido como os peixes que se comem uns aos outros em rituais de canibalismo naturais. 
As vidas de ambos continuaram, pelo menos literalmente; A minha também. Diferente do que tinha desejado, oposta ao que teria escolhido. Rica em preconceitos que me esmagam as pernas, sempre que um novo passo em direção à felicidade, sempre que o olhar se enche de força e o coração de esperança, sempre que os pulmões respiram fundo o ar pesado que paira sobre mim; Ar de quem foi condenado. Condenado a isso; A erguer a cabeça e continuar, quando o vento traz comentários infelizes que finjo nunca ouvir; Quando os olhos encontram as gargalhadas de quem estupidamente ri das diferenças sociais que pintam a cidade de cores e formas, de riquezas vivas. Das pequenas coisas que fazem cada um ser especial, no bom ou no mau sentido.
Custa tanto levantar-se do chão, quando o sangue pinga dos joelhos quebrados; do coração espezinhado. Custa tanto encontrar as réstias de força que moram dentro de nós, quando o interior negro e dorido parece uma aldeia apagada na neve do Inverno; É o quanto custa, o equivalente daqui à lua duma noite em que a escuridão toca os lábios e os pinta de roxo venenoso que me intoxica as veias e me polpita o sangue fortemente pelos braços que nunca se erguem e nunca se defendem, pois tudo o que vem passa por cima e já não dói, pelo menos tanto, quando os episódios se repetem sucessivas vezes, seguidos uns aos outros na esperança de me abalar e me ver, mais uma vez, de rosto ao chão. Mas isso... isso já não dói, porque cresci com isso e hoje, são meras coisas vulgares que fazem parte de ser quem sou, porque pouco me importa o que pensam de mim aqueles que em nada são superiores a mim, exceto no que toca ao respeito, educação e claro na aceitação das diferenças de cada um. 
Esqueceriam-se eles que no fundo, todos são diferentes mas todos são iguais.

38 comentários:

  1. Um ótimo texto. O título lembrou-me uma música dos Coldplay :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu inspiro os títulos dos meus textos nos títulos das canções que normalmente estou a ouvir no momento que escrevo ou publico. :'l Sou péssimo a arranjar bons títulos.

      Eliminar
  2. Super to seguindo teu blog..
    amei essa coisa P&B e as fotos então, nossa muito bom aqui.

    Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, fico feliz por se sentir confortável. Seja bem-vinda!

      Eliminar
  3. muito bom !
    escreves mesmo bem ! :)
    vai postando !

    ResponderEliminar
  4. Obrigado por seguir o meu blog, já estou seguindo o seu também :)
    Li os seus textos e adorei todos, são muito bons mesmo. Parabéns você escreve muito bem!
    Bojs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. seja bem-vinda ao mundo do Relógio!
      Obrigado pelos seus elogios, estou realmente grato.
      Os melhores cumprimentos.

      Eliminar
  5. Que belos textos tu escreves!!! Parabéns!!! Beijo

    ResponderEliminar
  6. que blogue LINDO! estou a seguir-te, segues-me também? :\

    ResponderEliminar
  7. Muito obrigado! Tens aqui um excelente blog, já estou a seguir! Gosto da tua escrita (:
    A tua sugestão é óptima! Se não me engano é Coldplay, right? xP

    ResponderEliminar
  8. Obrigada ! Adoro o blog, e a escrita, escreves mesmo bem. Mas não apareces na minha lista de seguidores :S

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado. Desculpa devo ter seguido em privado sem querer... vou já ver isso.

      Eliminar
  9. Relógio sem ponteiro é demais!

    Me senti a pena sem gravidade caindo aqui.

    ResponderEliminar
  10. Não tem mal, ora essa. Sigo também, esta bem ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. desculpa lá xP Nem tinha reparado... Foi sem mal.
      Sê bem-vinda. ;)

      Eliminar
  11. Que gostoso é ler-te em suas palavras e saber que ainda há muito para ler! Palavras marcantes em um texto delicioso de ler! Obrigado pelo presente deste espaço e com certeza seguirei! Ah, e obrigado por fazer parte da minha constelação em meu blog, meu caro.. abraço apertado.

    ResponderEliminar
  12. Primeiro agradeço a tua visita. De verdade. :)
    Quanto aqui, já estou a seguir.
    Bem, creio que tudo o que vai ao chão poderá partir-se ou apenas magoar-se, há energias que se vão mas a melhor força é aquela que sempre bate dentro de nós...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, tudo depende das nossas forças interior para continuar ou desistir...
      Obrigado por dedicar algum do seu tempo ao Relógio.
      Seja bem-vindo!

      Eliminar
  13. AMO VIR AQUI DESFRUTAR DE SABIAS PALVRAS AS QUAIS DE DEPOIS LIDA ME DA UMA CENSAÇÃO TAO BOA É COMO SE SUAS PALVRAS OU ESCRITA PARTISSEM DE UM SER TAO ESPECIAL...VOCE MULHER NA QUAL NA SUA MAIS PURA FRAGELIDADE E INOCENCIA TRAS A PUREZA NAQUILO QUE DIZ E DE UMA MANEIRA TAO ANGELICAL DEIXA TRANSPARECER NUMA SIMPLES FOLHA OU NUMA TELA DE MUNITOR A SUA MAIS PURA SABEDORIA AS QUAIS SAO EXPRESSAS NA FORÇA E NA FRAGELIDADE DOS TEUS DEDOS QUE SAO ELESTE GUIADO PELO O BATER COMPASSADO DO SEU CORAÇÃO... QUE MESMO NUMA SIMPLES FIGURA OU NUMA SIMPLES E PERFEITA ESCRITA DEIXA PARTE DE SI...QUERIA EU AQUI PERMANECER E AQUI FICAR PRA LER E RELER CADA PALAVRA SUA... CONFESSO QUE AQUI EU MORARIA POR QUE SABERIA QUE ESTARIA EU NUM LUGAR SEGURO NO SEU CORAÇÃO AFINAL SUAS PALAVRAS E SUAS POSTAGEM SAO MERO FRUTOS DO SEU CORAÇÃO...AFINAL É DA ABUNDANCIA DO CORAÇÃO QUE A BOCA FALA... MAS OUSO DIZER QUE VOCE FALA COM OS DEDOS QUE SAO ESTES MOVIDO DE FORMA COMPAÇADA PELO O BATER DO SEU CORAÇÃO QUE TE INSPIRA A ESCREVER AQUILO QUE SOMENTE UM SER FANTASTICO PODESSE FAZER...ME REFIRO A VOCE...MULHER QUE NA SUA MAIS PURA FRAGELIDADE E NA SUA MAIS PURA INOCENCIA TENS A FORÇA NAQUILO QUE FOSTE CONSTITUIDA PELAS MAOS DO CRIADOR....DEIXO-TE UM AFETUOSO BJ EM TEU CORAÇÃO.........

    UANDER ALVES DIAS
    DO BLOG HTTP://WWW. UANDERESUASCRONICAS.BLOGSPOT.COM
    convid0-a a fazer parte do meu blog

    ResponderEliminar
  14. Texto lido, realmente nós somos diferentes iguais a todo mundo. Fantástico!

    ResponderEliminar
  15. Adoro a tua maneira de escrever, os teus textos *

    ResponderEliminar